top of page

Quais os riscos envolvidos numa cirurgia de coluna?

Algumas técnicas mais modernas aumentam a segurança desse procedimento. Saiba mais sobre a cirurgia de coluna!


Com toda a certeza, é comum os pacientes ficarem assustados ao serem encaminhados a uma cirurgia de coluna. Não é por acaso que tal via de tratamento é indicada ou quando os médicos percebem que outros métodos não trarão resultados, ou nas situações em que já foram feitas diversas tentativas com estratégias menos invasivas.

Contudo, atualmente existem técnicas e produtos que minimizam consideravelmente os riscos dessa cirurgia.

Acompanhe a seguir alguns detalhes da cirurgia de coluna!


O que é a cirurgia de coluna?

Primeiramente, a cirurgia de coluna é um procedimento indicado para resolver complicações nas vértebras, nos discos ou nos nervos. Logo, intervém em locais como pescoço, região média das costas (dorsal) e lombar.

Nesse sentido, é comum na descompressão de nervos, para remover tumores e tratar traumas ocasionados por fraturas vertebrais, bem como para corrigir deformidades.

Sem dúvida, a cirurgia de coluna já foi considerada bastante invasiva, oferecendo grandes riscos aos pacientes. Todavia, hoje existem as cirurgias minimamente invasivas que recorrem a câmeras de vídeo e dispositivos que exigem apenas pequenas incisões na pele.

Além disso, os cirurgiões conseguem monitorar a atividade neurológica enquanto os pacientes são operados.


Há risco de dor?

Antes de mais nada, os anestesiologistas realizam um estudo detalhado do perfil de cada paciente antes da cirurgia de coluna. Nesse sentido, é aplicada uma anestesia geral que assegura uma intervenção completamente sem dor.

Ao mesmo tempo, durante a recuperação são prescritos medicamentos analgésicos para reduzir o desconforto pós-operatório. De qualquer modo, quando há indicação, os benefícios da cirurgia vão além desses inconvenientes temporários, já que proporcionam uma melhora substancial da qualidade de vida.

Só para ilustrar, a intervenção pode:


✔ Proporcionar estabilização mecânica

​​✔ Corrigir deformidades vertebrais

✔ Intervir em disfunções neurológicas

✔ Aliviar a dor que irradia da coluna para membros, como braços e pernas


Ademais, o risco anestésico é baixo, envolvendo apenas, na maior parte das situações, enjoos, vômitos e dor de cabeça.


Hemorragias

Por outro lado, os pacientes costumam questionar sobre o risco de sangramentos. No entanto, lesões vasculares possuem uma estatística de incidência inferior a 2% dos casos.

Aliás, uma vez que a cirurgia de coluna costuma ser feita através da nuca ou do pescoço, regiões em que os vasos sanguíneos de grande calibre permanecem longe do local de intervenção, o risco de hemorragia é praticamente nulo.

Algumas soluções médicas, como o Bleed STP, são usadas pelos médicos durante o procedimento para acelerar a coagulação natural do sangue, evitando um volume maior de sangramentos.


Infecções

Por outro lado, o risco de infecção varia conforme o quadro dos pacientes. Por exemplo, as intervenções que exigem a colocação de materiais, como parafusos e próteses, tendem a apresentar uma incidência de complicações maior quando comparadas às cirurgias de coluna que não envolvem essa necessidade.

A presença de doenças prévias, como diabetes mellitus ou câncer, também é um fator de risco.


Funções neurológicas

Por fim, outra preocupação recorrente em cirurgias de coluna tem a ver com as lesões neurológicas, envolvendo perda de sensibilidade ou de controle urinário e intestinal, por exemplo.

Porém, esses riscos são decrescentes graças aos instrumentos e às técnicas que evoluem continuamente.


Sempre converse com seus cirurgiões sobre a possibilidade de usar produtos de última geração durante a sua cirurgia de coluna.


O catálogo de produtos da DMC conta com as melhores opções do segmento de Medicina.


*Este é um conteúdo com finalidade educativa e não substitui a consulta médica



留言


bottom of page