top of page

Tratamento de queimaduras: discussões e soluções mais recentes

Os esforços são contínuos para promover resultados com o mínimo de sequelas possível. Veja atualizações para o tratamento de queimaduras!


Sem dúvida, o tratamento de queimaduras é um tema contínuo no âmbito das pesquisas e conferências em todo o mundo. Apesar de não termos dados consolidados no Brasil, o número de casos é alto nos diversos postos de atendimento. Só para ilustrar, nos Estados Unidos são registradas mais de 1 milhão de queimaduras todos os anos.

Diante disso, os médicos necessitam recorrer a estratégias inovadoras e seguras. Confira algumas proposições recentes a seguir!


Cenário atual

De acordo com estudos publicados na Revista Brasileira de Queimaduras, o tratamento de queimaduras nos países em desenvolvimento é desafiador. Afinal, além de haver mais pessoas expostas aos riscos de acidente, o acesso a um atendimento apropriado é mais escasso.

Inclusive, vale citar que 60% dos casos estão ligados a queimaduras em crianças, assim como a incidência do problema recai majoritariamente sobre os homens.

Ademais, outra questão relevante nessas situações consiste no alto número de óbitos provocados por infecções em pacientes com queimaduras graves. Ao mesmo tempo, o desbridamento precoce contribui para uma menor taxa de mortes em pacientes que não apresentam lesão respiratória.


O que fazer depois do MOVE?

Como já é habitual entre os médicos e enfermeiros, o atendimento inicial (MOVE) é padrão durante a recepção de pacientes com queimaduras. Após os procedimentos de monitorização, introdução de oxigênio suplementar e acesso venoso de grosso calibre com coleta para exames de sangue, já é possível identificar o tratamento adequado para o caso.

Com toda certeza, as matrizes dérmicas e a terapia de pressão negativa são cada vez mais combinadas entre si para o tratamento de queimaduras complexas. Afinal, elas proporcionam matrizes com comportamento biológico similar aos tecidos dos próprios pacientes. Dessa maneira, as áreas afetadas passam por um processo de integração eficiente, alcançando boa recuperação com baixos riscos de sequelas.

No entanto, a Medicina Regenerativa apresenta propostas com alto nível de inovação.


Tratamento de queimaduras através da Medicina Regenerativa

Primeiramente, a Medicina Regenerativa tem alcançado resultados promissores no tratamento de queimaduras com baixa intensidade de dor e melhor cicatrização dos tecidos atingidos.

Só para ilustrar, a técnica One STEP® trabalha com um comprimento de luz específico, a LifeLight, capaz de coletar, sem provocar danos, tecido rico em células-tronco dos próprios pacientes. Com esse material regenerativo de qualidade, é possível promover a enxertia nos locais de queimadura, alcançando uma rápida recuperação e melhor resultado estético.

Além disso, os pacientes são beneficiados com um processo menos doloroso e mais seguro, visto que há uma boa reação do organismo ao se utilizar o tecido de outra região do próprio corpo.


Membranas de celulose

Por outro lado, os curativos dedicados ao tratamento de queimaduras necessitam manter a umidade adequada para a reparação tecidual, assim como conter agentes microbianos e ser atraumático.



Entre as opções disponíveis, a linha Biocel se posiciona como uma das mais avançadas: assume a função do tecido; apresenta porosidade nanométrica; mantém a umidade natural da ferida; e é transparente para possibilitar a observação médica da cicatrização.

Ou seja, além de boas técnicas para tratar as queimaduras, os médicos precisam estar munidos de bons dispositivos para a finalização das intervenções, como é o caso das membranas de celulose.



Você é médico ou médica e tem interesse na técnica One STEP® ou na linha Biocel?


Fale com nossos consultores para tirar suas dúvidas sobre essas soluções!




Comments


bottom of page